Archives for outubro 2019

Conheça os tipos de galpões e saiba como identificar o melhor modelo para o seu negócio

Os galpões são estruturas ideais para diferentes tipos de negócios, afinal, sua principal característica é a versatilidade.

Desde a armazenagem de estoque até o abrigo de grandes linhas de produção, é possível criar todo o projeto de acordo com a finalidade do local, pensando no tipo de estrutura, dimensões, pé-direito, ventilação e outros pontos relevantes. E o mais importante: tudo isso com menor investimento de dinheiro e tempo em relação a outros tipos de construção.

Com tantas características positivas, não é à toa que muitas empresas estão optando, cada vez mais, pelos galpões. Seu uso proporciona uma série de benefícios no que diz respeito à otimização de espaços e recursos.

Vantagens como a expansão e flexibilização das operações facilitam a gestão estratégica dos recursos logísticos, ajudando na distribuição e transporte das mercadorias. Mesmo com estruturas modernas, os custos são mais baixos e a implantação é fácil, assegurando uma ótima relação custo-benefício.

No entanto, existem diferentes tipos de galpões disponíveis no mercado, sendo que cada um deles é mais indicado para segmentos empresariais específicos. Nesse sentido, é recomendado estudar o perfil da empresa e analisar todas as opções, a fim de garantir a escolha do modelo de galpão ideal.

Por que escolher o galpão correto é importante?

Um erro muito comum cometido pelas empresas ao investir em ambientes de armazenamento é fazer sua seleção de forma incorreta, desconsiderando boas práticas que garantem um processo eficiente.

Quando isso acontece e o galpão selecionado não é adequado para as atividades da empresa, a tendência é que prejuízos financeiros aconteçam, resultados de problemas como:

– Ambiente impróprio para armazenamento de produtos;
– Falta de espaço para armazenar com segurança;
– Local com alto risco de roubos e furtos;
– Região com custo elevado de investimento;
– Regras que impedem modificações necessárias no ambiente.

Essas condições limitam a eficiência do uso do galpão, reduzindo os benefícios que o ambiente pode proporcionar e gerando custos desnecessários para a gestão, como a necessidade de alugar ou comprar outros locais para suprir a demanda de espaço, ou então investir em segurança elevada para evitar roubos e furtos.

Nesse sentido, é muito importante conhecer as opções de galpões do mercado e saber como selecionar uma opção que realmente atenda as necessidades do negócio.

Quais são os tipos de galpões disponíveis?

Os galpões, amplos e cobertos, destinados à produção e ao depósito de materiais e produtos industriais diversos, podem ser feitos de estruturas de madeira, metal, concreto, alvenaria, entre outros, empregando-se coberturas dos mais diversos materiais, desde lonas até lajes de concreto, além de apresentarem diversos formatos, de acordo com a sua destinação.

Então, que tal descobrir os tipos mais comuns de galpões no mercado para que consiga identificar aquele que seja mais favorável para sua atividade empresarial? Confira!

  • Galpão com uma ou duas águas
    O galpão com uma ou duas águas é o modelo mais comum de todos. Ele comporta grandes extensões de área coberta, em um único pavimento, podendo chegar a dezenas de metros de comprimento.A estrutura é geralmente composta por pórticos com espaçamentos regulares e sustentados por um sistema de vigas, terças ou tesouras, o que possibilita variedade e resistência.

    O vão central bastante dilatado permite o aproveitamento de vários tipos de coberturas para proteção, além da boa utilização para estocagens diversas, desde depósitos de produtos agrícolas ou produtos industrializados até estacionamentos e montagem de centros de distribuição para artigos variados.

    A arrumação das águas na cobertura admite ainda que algumas lajes ou peças da manta sejam feitas de material translúcido, aproveitando a luz solar incidental no interior.

    Outro fator importante e de fácil aplicação neste modelo é a construção de lanternim, que são aberturas não só para receber iluminação externa, mas para melhorar também a ventilação natural no ambiente interno.

  • Galpão piramidal
    Caracterizados por serem criados em tendas tensionadas, ou seja, no formato de uma pirâmide, os galpões piramidais apresentam suporte feito com chapas de ferros, montadas por encaixes, parafusos e conexões, ou então, por sistemas tubulares. O modelo pode ter entre 25 e 225 metros quadrados, sendo a melhor opção para quem precisa de depósitos em áreas limitadas.Esse tipo de galpão dispensa fundação e, apesar da montagem rápida e simples, é mais frágil. Cada seção pode ser acoplada, com calhas e outras formas de conexão, para aumentar o espaço interno e a logística em seu interior.

    Seu uso é ideal para atividades temporárias, com tempo curto e médio de duração, como eventos, showrooms e armazenamento emergencial. Essa opção é mais barata que as de longo prazo, uma vez que não precisam de fundação e podem ser conectadas umas às outras, criando grandes espaços em áreas limitadas.

  • Galpão shed
    Os galpões chamados de “shed” (ou “em shed”) podem apresentar vãos simples ou múltiplos. A cobertura é montada como se houvesse degraus, de modo a oferecer soluções (por meio de aberturas ou fendas), nestes pontos de conexão, para ventilar e iluminar naturalmente o espaço interno do depósito.O pé-direito pode chegar a 12 metros e o imóvel consegue revestir grandes extensões, tanto no sentido longitudinal quanto no transversal, com bastante êxito.

    Além disso, tem um custo de manutenção baixo e, por ser bastante versátil, é utilizado para diversos fins, como instalação de indústrias, templos religiosos, ginásios poliesportivos e centros comerciais.

  • Galpão em arco
    Um dos tipos mais usados atualmente, os galpões com coberturas em arco oferecem alguns diferenciais importantes, pois proporcionam melhores soluções de climatização, condensação e acústica em razão do formato arredondado (parabólico).Sua estrutura, na maior parte das vezes feita com isolante poliuretano na composição, favorece a aplicação de telhados metálicos prontos. Além disso, facilita o escoamento de água para as laterais e elimina os riscos de infiltrações. Ou seja, é ideal para empresas localizadas em regiões com altos índices de precipitações atmosféricas e chuvas.

    Esse tipo de galpão pode ser utilizado como ginásio poliesportivo, centro comercial e até mesmo instalação de pequenas indústrias.

  • Galpão inflável
    O galpão inflável é ideal para ser montado em ritmo de urgência naquelas estações de trabalho que não podem paralisar suas operações por consequência de mudanças climáticas ou pela própria situação emergencial das intervenções.Esse modelo é composto exclusivamente por polímeros, ou seja, não possui estruturas metálicas, porque é pensado para obras com pouco prazo e que exigem deslocamentos, a fim de dar continuidade aos projetos de forma adequada e eficiente.

    Esse modelo apresenta menor custo e rápida montagem, oferecendo a possibilidade de lidar com situações inesperadas, minimizando custos ou tempo de parada na operação logística.

  • Galpões de dois pisos
    Os galpões de dois pisos, como o próprio nome indica, apresentam mais de um andar para uso da empresa. Assim, ele é ideal para grandes operações, que apresentam mais de uma atividade acontecendo no mesmo local e necessitam de diferentes ambientes, como escritório, lavatórios, vestiário ou atuação de diferentes marcas, por exemplo.Normalmente, a parte de armazenamento e logística ficam no nível térreo, facilitando a operação de expedição de produtos e recebimento de mercadorias. Enquanto o segundo piso, mais reservado, é utilizado para a gestão da operação e realização de atividades relacionadas à produção logística.

    Em alguns casos, é possível escolher essa opção como forma de unificar estoque e administração, minimizar custos com locação e ter um controle mais próximo da operação.

Quais são as possibilidades de uso dos galpões?

  • Industriais
    Os galpões voltados para indústrias têm particularidades de acordo com as atividades de cada empresa. Porém, existem algumas características básicas que atendem as necessidades gerais desse segmento.Sua estrutura, por exemplo, deve ser pesada. É importante também considerar a capacidade de energia, assim como a resistência do piso, que precisa suportar seis toneladas por metro quadrado, no mínimo. Ainda existem as pontes rolantes, que podem facilitar a movimentação da carga.

    Além disso, modernidade é um requisito fundamental ao escolher um galpão com fins industriais. É preciso contar com uma construção ampla que permita a montagem de maquinário, disposição com medidas de segurança e promoção da adaptação da área.

  • Logísticos
    Galpões voltados para logística têm uma grande estrutura de armazenagem. É construído da maneira certa para auxiliar no controle tanto do acervo quanto das circulações necessárias para preparar e empilhar produtos. Por isso, seu pé-direito costuma ser bastante alto, acima de 10 metros de altura, permitindo um aproveitamento do espaço verticalizado do imóvel.Pisos resistentes e lisos facilitam a movimentação e favorecem a vida útil das empilhadeiras. A instalação de docas, que facilitam a carga e descarga dos veículos, também é um importante requisito. Quanto mais docas por metro quadrado, melhor é a operação, que pode ser feita simultaneamente em diferentes pontos.

Como selecionar o galpão ideal para o seu negócio?

Agora que você conhece os tipos de galpões e como eles se adéquam a diferentes funções, é importante avaliar outros fatores para escolher um local com eficiência:

  1. Comece com um bom planejamento
    O primeiro passo para fazer uma escolha correta de galpão é avaliar as necessidades do negócio, qual o objetivo de uso do ambiente e determinar o melhor tipo para o investimento.
    Posteriormente, é preciso fazer uma análise dos locais disponíveis no mercado e ter um plano de visitas e uma lista de itens a serem avaliados, facilitando o processo de decisão.
  2. Observe o pé-direito do local
    Entre os fatores que devem ser avaliados está o pé-direito do ambiente, ou seja, sua altura interna. Para empresas que desejam usar o local para armazenamento no formato de empilhamento, o ideal é que ele seja bem alto. Além disso, quanto maior, mais ventilado o espaço.
  3. Confira a resistência do piso
    Outro elemento que deve ser conferido é a resistência do piso do local. O ideal é que ele suporte o tipo de atividade e armazenamento previsto, evitando problemas com rachaduras e danificações que comprometem a operação e segurança dos profissionais e seus produtos.
  4. Informe-se sobre a segurança do local
    Um fator muito esquecido no processo de seleção de um galpão é a segurança da região, ou seja, quais as chances do local ser roubado ou furtado. Esses indicadores ajudam a entender a necessidade de contratar serviços de proteção que geram custos adicionais para o investimento.
  5. Levante a necessidade de alterações
    Para as empresas que estão buscando um galpão pronto, é preciso avaliar quais mudanças devem ser feitas para que o espaço atenda as necessidades do negócio, bem como seus custos.
  6. Avalie os custos do investimento
    Conforme indicado nos itens anteriores, as características de cada local impactam diretamente no custo total do investimento. Por esse motivo, é importante fazer essa avaliação de forma detalhada para cada opção considerada, escolhendo aquela que apresenta melhor custo-benefício.

Galpões em Mogi das Cruzes

Diante de tudo que foi dito, fica evidente a necessidade de cautela na seleção de um galpão para garantir um investimento estratégico para qualquer negócio. Para isso, é importante fazer um planejamento bem feito, levando em consideração a qualidade e compatibilidade do local com as atividades da empresa, a fim de usufruir de todos os benefícios da utilização dessa estrutura.

E para cuidar de todas as etapas da construção de um galpão e ter a certeza de que suas necessidades realmente serão supridas, conte com a experiência de mais de 15 anos da Adhkon Construtora.

Oferecemos soluções inteligentes, completas e com autoridade indiscutível para construções de galpões, mantendo sempre o foco em você, cliente, e garantindo o comprometimento, a agilidade, o curto prazo de obra e a comunicação clara.

Entre em contato conosco e entenda melhor como nós trabalhamos:
Ligue para (11) 4725-9850 / (11) 4726-5188 ou envie um e-mail para atendimento@adhkon.com.br.

Read more

Mão de obra qualificada: mais produtividade, menos gastos

Todo cuidado é pouco na área da construção civil. Cada projeto deve ser obrigatoriamente calculado, planejado e vistoriado para que não ocorram margens para erros.

Assim, não basta investir em materiais de qualidade se a execução deixa a desejar. Por isso, contar com uma mão de obra qualificada, desde a etapa do planejamento até a execução, é um pré-requisito básico para as empresas que buscam uma construção, reforma ou ampliação de qualidade.

Ter o auxílio de profissionais especializados, que aplicam as técnicas adequadas para cada situação, e utilizar materiais de boa procedência são alguns fatores que influenciam diretamente no sucesso da obra.

Para que um projeto seja feito com qualidade, dentro do prazo e do custo estimados, toda a equipe envolvida precisa estar consciente de sua responsabilidade e apta para realizar o trabalho adequadamente.

Inimigo oculto

A falta de colaboradores especializados impacta diretamente no dia a dia da obra. Seja por pequenos acidentes ou descuidos catastróficos, a falta de preparo dos profissionais pode trazer prejuízos muito maiores do que a quantia que seria investida em uma mão de obra qualificada.

As falhas na execução também podem acarretar muitas dores de cabeça, seja em relação ao trabalho que terá que ser refeito, atrasando a entrega da obra, ou ao material que novamente será gasto, gerando custos que podem significar o dobro ou até mesmo o triplo do planejado.

Além disso, os resultados negativos em longo prazo podem gerar prejuízos e riscos para a empresa. Alguns exemplos clássicos de projetos que foram realizados sem a mão de obra qualificada são as famosas rachaduras em paredes, infiltrações em banheiros e cozinhas, pátios e garagens que não escoam água adequadamente, entre outros.

São pequenos procedimentos que não tiveram a devida atenção e não foram rigorosamente planejados e executados durante a construção, reforma ou ampliação, justamente porque as pessoas envolvidas não tinham um treinamento adequado para observar determinadas etapas.

Então, qual é a real importância de contratar mão de obra qualificada?

Primeiramente, com uma mão de obra competente todos os eventuais problemas que aparecerem na construção poderão ser geridos rapidamente com a experiência que só uma equipe preparada pode oferecer.

Além disso, o time de profissionais especializados traz em sua bagagem a agilidade e a responsabilidade na execução de tarefas, economizando tempo e, consequentemente, dinheiro. Afinal, menos erros significam menos retrabalho e recursos perdidos ao longo do processo.

Portanto, assim como escolher materiais de qualidade faz toda a diferença em um projeto, investir em mão de obra qualificada também é muito importante para o sucesso da construção, já que cada etapa exige conhecimentos específicos que dependem do nível de capacitação da equipe responsável.

Contar com colaboradores experientes significa otimizar a utilização de técnicas e dos materiais, já que eles saberão exatamente como transportar, manusear, armazenar e reaproveitar os produtos, evitando, assim, desperdícios, trabalhos mal executados e a possibilidade de refazer algum serviço, o que sairia bem mais caro.

Além disso, os profissionais especializados também mantêm a obra limpa e organizada, e oferecem entregas no prazo certo e projetos bem feitos. Assim sendo, a mão de obra qualificada é a garantia de que o resultado final seja de qualidade.

Quais os principais pontos de uma equipe de mão de obra qualificada?

– Experiência: profissionais com mais tempo de mercado já vivenciaram diversas situações e já aprenderam muito em seus ramos de atividade. Quanto mais experiente uma equipe, menos erros esta cometerá e mais rapidamente perceberá situações em que problemas podem ocorrer.

– Portfólio: verificar serviços prestados anteriormente pelos profissionais é uma das principais formas de se atestar a qualidade de uma equipe de mão de obra, sendo possível ver na prática como o serviço foi entregue e a qualidade do mesmo.

– Indicações: equipes que realizam bons trabalhos certamente são indicadas por pessoas que utilizaram seus serviços anteriormente. Então, o ideal é procurar por clientes passados para saber como foi o andamento e a entrega dos projetos.

– Capacitação técnica: conferir os tipos de serviços/produtos entregues para entender a profundidade e especialidade da capacitação técnica dos profissionais é outro ponto importante. Além disso, também é indicado procurar entender quais cursos e metodologias a equipe de mão de obra segue.

Obra comercial e industrial em Mogi das Cruzes

Para evitar qualquer dor de cabeça e ter a certeza que seu projeto está em boas mãos, a melhor opção é contratar uma empresa especialista em obras comerciais e industriais como nós, da Adhkon Construtora, com mais de 15 anos de atuação.

Nossa equipe é formada por profissionais experientes e aptos para antecipar e resolver todas as circunstâncias que envolvem uma obra, apresentando soluções inteligentes, viáveis e que agreguem valor à empresa.

Atuamos em todas as etapas do projeto e prezamos pela comunicação clara e objetiva, garantindo que você acompanhe todas as ações executadas para que tenha certeza de que tudo ficará exatamente como planejado e dentro do prazo combinado.

Entre em contato conosco e entenda melhor como nós trabalhamos:
Ligue para (11) 4725-9850 / (11) 4726-5188 ou envie um e-mail para atendimento@adhkon.com.br.

Read more
WhatsApp chat